A Importância de Brincar na Infância



De acordo com a teoria Piagetiana, a criança passa por diferentes níveis de desenvolvimento. De 0 a 2 anos, a criança se encontra no estágio sensório motor, quando ela é capaz de organizar atividades em relação ao ambiente. Conforme suas ações se deslocam do seu próprio corpo para os objetos, ela vai conhecendo o mundo que a cerca, coordenando suas percepções sensoriais e estruturais motores simples, iniciando suas representações simbólicas. De 2 a 6 anos, a criança se encontra no estágio do pensamento pré-operatório. Aqui ela já começa a interiorizar o meio, sendo capaz de representá-lo mentalmente. Há um desenvolvimento marcante da linguagem oral e do uso de símbolos para representar a realidade. E a escola, é um lugar de BRINCAR? Sim, uma escola é lugar de brincar. Respeitando a própria natureza da criança, considerando o seu componente lúdico e suas manifestações, a escola deve garantir a elas uma diversificação de jogos e brincadeiras, por meio dos quais ela pode experimentar, inventar, descobrir, aprender e desenvolver suas próprias competências. Através do brinquedo, a criança recebe estímulos diversos que favorecem seu desenvolvimento, tanto no estágio sensório motor, quanto no estágio do pensamento pré-operatório. É brincando que ela exercita os aspectos cognitivo, social e emocional. Além dessa ampla contribuição, por meio da prática lúdica a criança também recebe a oportunidade de construir valores essenciais que nortearão suas atitudes e a acompanhamento por toda a vida. Dessa forma, cabe à escola e aos educadores propiciar momentos, situações e condições para que os alunos explorem, experimentem e leiam o mundo que os ronda de forma lúdica e desafiadora. “O professor não ensina, mas arranja modos de a própria criança descobrir. Cria situações- problemas. ” PIAGET.