Como a amizade na escola pode influenciar no desempenho do aluno?



Os pais de crianças e adolescentes costumam acreditar que a amizade na escola influencia negativamente no desenvolvimento do filho. Porém, o que acontece é exatamente o contrário: a relação que os alunos têm com os outros na sala de aula pode melhorar (e muito) a convivência social, garantindo menores problemas comportamentais.

O aluno que é mais contido e tem problemas em fazer amizades acaba ficando desmotivado e isolado da sociedade. Por isso, grandes amizades são importantes para o desenvolvimento psicossocial da criança ou do adolescente. Essa também é uma oportunidade para ter momentos de alegria e de vivência, além de uma forma de aprender o sentido da cooperação, do respeito, da solidariedade e da divisão.

No post de hoje, vamos mostrar a você os principais benefícios de uma amizade escolar para a melhora do desempenho do aluno:

Melhoria no rendimento escolar

A amizade com alunos que têm interesse em estudar é fundamental para melhorar o rendimento nos estudos. Existe empatia e identificação com o outro, e, quando o amigo é esforçado, competente e dedicado, a influência é positiva.

Fazer amizades na escola é descobrir possibilidades de se desenvolver além das matérias. É conhecer e explorar o mundo fora da escola. Um aluno que tem relações boas com as pessoas vai aprender a se expressar melhor e a ter uma convivência mais produtiva em sociedade.

Essas experiências positivas adentram a sala de aula de forma inconsciente, tornando o momento de estudo prazeroso e muito mais leve. Os trabalhos em grupos de amigos também podem ser realizados de forma mais proveitosa. Enfim, um aluno que tem amizades passa a ver o ambiente escolar como o lugar para dividir prazeres e vivências, o que favorece o aprendizado.

Diminuição de conflitos

Alunos que vivem isolados na escola costumam ter um nível de hostilidade muito alto. Já aqueles que estão inseridos em um grupo de amigos são mais tranquilos, pois com o convívio eles acabam aprendendo noções de respeito, compreensão, interação, limite, solidariedade e diferenças.

A solidão acaba gerando um conflito na criança ou no adolescente. Passam a ser agressivos, revoltados e isolados, e isso não ajuda no desenvolvimento e na capacidade de conviver em sociedade.

Disposição para estudar

A forma como o estudante se sente é um fator muito importante para a aprendizagem. Não são só o método de ensino, os livros e o rigor que levam os alunos a ter um bom desempenho. O estado emocional dos jovens também deve ser levado em consideração. Por isso, ter boas relações é crucial para garantir um bom resultado na escola.

Essa sensação de acolhimento e de amizade não deve ser só entre colegas de classe, mas, sim, entre todos os funcionários de um ambiente escolar. O aluno precisa se sentir seguro e importante para ter vontade de realizar atividades de modo produtivo.

Outro fator muito importante na relação de amizade na escola entre os alunos é a ajuda. O desejo de sanar o problema do amigo é muito comum. Além disso, a “imitação” faz com que os alunos tenham notas boas nas provas, pois um deseja tirar a mesma ou uma nota maior que a do outro. Isso incentiva a busca por novos conhecimentos: é uma disputa entre amigos, mas que tem efeitos bons.

Por fim, uma dica: esteja atento às amizades, pois apenas aquelas que beneficiam o rendimento escolar são as consideradas boas. Relações que são gravemente prejudiciais devem receber a interferência dos pais, claro que sempre de forma respeitosa, com diálogo aberto e honesto. Conheça bem as amizades de seu filho desde a infância para favorecer as experiências positivas do desenvolvimento pessoal dele.

Gostou de entender como a amizade na escola faz parte do desempenho do aluno? Então baixe agora mesmo o e-book “Meu filho vai entrar na escola, e agora?” e prepare-se para encarar essa nova etapa em família!