Criança líder, adolescente não influenciável

Atualizado: 9 de Dez de 2019


Estimular desde cedo a criança a se desenvolver dentro de suas habilidades naturais é um processo que trará autoconfiança a ela. Essa autoconfiança servirá de ingrediente para múltiplas receitas e uma delas é desenvolver as habilidades necessárias para a criança líder.

A ideia errônea de que ser líder é mandar e outros obedecerem, muitas vezes confunde pais e educadores. Há crianças que desde cedo mandam e os outros a obedecem, inclusive os pais, mas esse é um processo de tirania e não de liderança. Por isso, o mais importante é observar se essa criança consegue conduzir a si mesma.

Quando a criança recebe estímulos adequados em casa e na escola desde cedo, torna-se mais fácil o processo de desenvolvimento dessa liderança.


E quais seriam as vantagens de se tornar um líder?

Eu diria que a liderança é o que torna o indivíduo menos influenciável. E este é o aspecto mais importante de ser um líder. É ser capaz de ter suas próprias convicções, e defendê-las, é ter autonomia para idealizar projetos, é ter capacidade de executá-los.

Se é essa a Educação que você deseja para o seu filho, recomendo aliar-se à escola e juntas, traçarem um plano para que seu filho possa ser ensinado o quanto antes a desenvolver suas habilidades sociais e emocionais, para que possa tomar decisões coerentes, levando em conta cada fase da sua vida e o seu planejamento de futuro. O ingrediente que citei no início deste texto que é a autoconfiança, será empregada na educação para que essa criança consiga adaptar-se às tarefas escolares, ser persistente nos seus projetos, motivada no aprendizado, na busca de conhecimentos, e para que tenha espírito de equipe, motivação e envolvimento.

Só com um espírito de liderança bem desenvolvido, a criança se manterá convicta dos valores familiares, da ética e da responsabilidade de seus atos, principalmente na adolescência onde as pressões e a identificação com amigos aumentam e muitas vezes acabam influenciando-na de forma negativa.

Portanto, os pais e educadores são os principais responsáveis por fornecer as ferramentas para que a criança se torne uma pessoa justa, ética, responsável; alguém com opinião e clareza nas suas tomadas de decisões.

Com a sua orientação, ele vai aprender a comunicar-se de forma eficaz, usar estratégias, lidar com situações complicadas, a planejar tudo com antecedência e não receber influências externas sem passar pelo crivo que ela mesma desenvolveu.


Materia tirada do site pontoalfa.com.br